DIFICULDADES NO ALEITAMENTO MATERNO

Grande parte das mães têm consciência da importância do aleitamento materno. Quase todas as mães dizem querer amamentar. No entanto, quando avaliamos os dados oficiais sobre prevalência do aleitamento materno (Ministério da Saúde, 2018) observamos que menos de metade das crianças brasileiras estão em aleitamento materno exclusivo aos 6 meses de vida.

O que faz com que esses índices sejam tão baixos? O que atrapalha a amamentação? O que podemos fazer?

DIFICULDADES NO ALEITAMENTO MATERNO
1- Falta de preparo – amamentar é natural, mas nem sempre fácil
É claro que nunca estamos preparados para a chegada de um bebê. As situações reais não se parecem muito com as fotos de bebês calmos e mães sorridentes nos primeiros dias. É mais comum mamães cansadas, se recuperando do parto e muito inseguras ainda em relação às demandas do bebê. O primeiro conselho que eu daria é calma – demora um tempo até as coisas estarem mais tranquilas

Muitas vezes nos preparamos muito para o parto e muito pouco para a amamentação. Ler sobre a importância do aleitamento materno e comportamento normal do bebê nessa fase ajuda a reforçar nossas convicções. Não esquecer de comprar roupas para amamentar.

Em relação ao preparo das mamas, não é mais indicado preparo com buchas ou cremes, apenas banho de sol. A pega correta é que previne fissuras

2- Dor
Amamentar pode doer no início. A pele ainda está se adaptando à sucção frequente do bebê e é comum as mães relatarem ardência. Costuma ser passageiro. Porém algumas vezes a dor está ligada a pega incorreta, fissuras, mamas muito cheias, mastite. Esses casos devem ser avaliados pelo profissional para definir a melhor conduta; os bancos de leite são parceiros importantes para estabelecer uma pega correta e parar de machucar as mamas

3- Falta de apoio e críticas
todo mundo tem muita opinião para dar para as mães e pais. Essas opiniões muitas vezes confundem e desestimulam as mães. Conceitos errados: O bebê chora muito, toda hora quer mamar; seu leite é fraco; ele precisa de complemento; no meu tempo, já tinha dado mingau

Outros conceitos sobre as mães
Você é magra demais, não tem leite; você é gorda demais; seu peito é pequeno demais, é grande demais; o bico é grande demais. São coisas que ouço muitas vezes no consultório. Quase sempre opiniões depreciativas sobre a mãe, já tão fragilizada pelo puerpério. Nesses casos, o mais importante é o apoio. Reforçar a confiança da mãe de que ela é capaz de amamentar e produzir o melhor leite do mundo. Mesmo que seja necessário as vezes se isolar um pouco, para reduzir a quantidade de opiniões